Notícias
  13/06/2019 às 11h27

Não sei se sou bom cupido, mas a música pode ser, Diz Daniel


5
1
Não sei se sou bom cupido, mas a música pode ser, Diz Daniel

“Não sei se sou cupido, mas a música pode ser”. É o que afirma o cantor e compositor Daniel, de 50 anos, em um bate-papo com o AT2. Na verdade, quando o assunto é o amor, o cantor e compositor não foge de nada, até mesmo porque acaba de lançar mais uma aposta de hit: “Casava de Novo”.

Então, o Príncipe de Brotas está atacando de “Santo Casamenteiro”? “ É bem por aí! Tenho certeza, pelas histórias que chegam para a gente, que a música está inspirando muitos casais, assim como me inspirou”, garante, aos risos.
E como inspirou! Em março, em Miami, ele e Aline de Pádua renovaram os votos de felicidade, ou, como diz a música, “casaram de novo”.

E como lida com a idade? Mudou algo aos 50? “Só o pique para jogar bola mesmo. (Risos) Com a maturidade, a gente vai mudando muitas coisas automaticamente, em termos de cuidados e da própria velocidade com que levamos a vida. Quero ter mais tempo para curtir minhas filha (Lara e Luiza, 9 e 7 anos)”, diz Daniel.

E, com essas várias nuances, o cantor apresenta a turnê “Versões de Mim” na próxima sexta (14), a partir das 21h, no Espaço Patrick Ribeiro, em Vitória.

“Eu acredito muito no poder da fé” - Daniel, cantor e compositor

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook e pelo Instagram.

AT2: O show da próxima sexta será o “Versões de Mim”?
Daniel: Sim, agora nós estamos levando para a estrada esse show, com repertório que traz novos arranjos para as canções já consagradas da minha carreira.

AT2: Sucessos com cara nova?
Daniel: Isso mesmo, a essência da música não é alterada. Talvez por isso algumas pessoas nem percebam as mudanças. Tentamos dar uma repaginada em algumas canções, montar um repertório que meu público sempre gosta de ouvir e apresentar novas canções, como “Casava de Novo”, minha mais recente música de trabalho.

AT2: O que motivou esse trabalho? Tem pegada saudosista?
Daniel: Eu sou saudosista, mas não acho que esse show tenha essa cara. Ele é um resumão, mas com uma pegada mais moderna.

AT2: Qual a sua melhor versão?
Daniel: Bom, acho que a versão que mais gosto é a versão pai. Não sei se é a melhor, mas, depois que somos pais, tudo muda, e isso passa a ser prioridade. Na carreira, já fiz muita coisa, sou versátil nesse ponto.

AT2: Se tivesse a oportunidade de corrigir ou refazer algo do passado, o que seria?
Daniel: Não tenho vontade de mudar as coisas. Tudo que acontece é para nosso aprendizado, para crescermos, tudo tem um porquê. Então, não fico pensando em mudar o passado, e sim em viver o presente.

AT2: Você se enxerga vivendo um momento de transformação? É tempo de check list?
Daniel: Já vivi alguns momentos de transformação, creio que agora não esteja nessa fase, mas, de tempos em tempos, temos que fazer check list para seguir em frente.

AT2: Seu relacionamento com a Aline atingiu a maioridade. Dos 18 anos juntos, nove são como casados. Aliás, acabam de renovar os votos. Ela é a princesa do seu conto de fadas?
Daniel: Aline é uma mulher maravilhosa e, se formos levar para o plano da fantasia, é minha princesa sim. Mas a gente é de carne e osso, né?
Tanto eu quanto ela temos uma vida de casados feliz e normal, como de qualquer pessoa, com duas filhas para educar e encaminhar.

A família é algo maravilhoso, que exige dedicação e muito amor.

AT2: Neste “Dia dos Namorados”, fará how especial no Rio com repertório do Roberto Carlos.
Daniel: Nunca escondi minha admiração pelo Rei e a vontade de cantar seu repertório. Já tive a honra de gravar canções liberadas por ele e agora fazer um show todinho com seu repertório é um privilégio.

AT2: Para falar de amor, nada como as canções do Rei?
Daniel: Ah, as canções do Roberto são eternas e realmente falam de amor muito bem. São tantas as músicas pelas quais sou apaixonado... Uma é “Detalhes” e outra que me toca muito e que já regravei é “Quando Eu Quero Falar com Deus”.

AT2: Teve Síndrome do Pânico? Recorreu a N. Sra. Aparecida para sua recuperação?
Daniel: Na verdade, não tive Síndrome do Pânico. O diagnóstico foi de estafa, pois eu vinha de muitos dias de compromissos seguidos, sem dormir praticamente.

Com certeza, N. Sra. Aparecida esteve comigo o tempo todo, Ela sempre está. Acredito muito no poder da fé para superarmos os obstáculos.

AT2: É verdade que está em busca de um parceiro musical?
Daniel: Essa foi uma ação feita para uma marca de caminhões: eu buscando o “parceiro ideal de estrada”. Repercutiu bastante, pois o pessoal achou mesmo que estava buscando alguém para formar uma dupla.

SERVIÇO:
Daniel

Quando: Sexta-feira (14), 22h. Abertura dos portões às 21h
Onde: Espaço Patrick Ribeiro, no novo Aeroporto de Vitória, Mata da Praia, Vitória
Ingressos (meia): Pista 2º lote a R$ 55, Cadeira Prata 1º lote a R$ 58 e Cadeira Ouro 1º lote a R$ 70. Mesa (cadeira individual/único): Bronze a R$ 174, Prata a R$ 203 e Ouro a R$ 232
Venda: Metal Nobre (Grande Vitória), Espaço Patrick Ribeiro e Cafeteria e Choperia do Mestre (Novo Aeroporto de Vitória) e site eventbrite.com.br.
Clas.: 16 anos. Menores terão acesso ao evento somente acompanhados dos pais ou responsável legal
Inf.: 99242-6062

Por Tribuna Online

Link da matéria original:
https://tribunaonline.com.br/nao-sei-se-sou-bom-cupido-mas-a-musica-pode-ser

Tags
sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

247
36

Amigos da Super