Notícias
  21/07/2016 às 8h59

Homem em surto atira contra si próprio após fazer 19 reféns dentro de banco em Cariacica


Homem em surto atira contra si próprio após fazer 19 reféns dentro de banco em Cariacica

O seqüestro dentro de uma agência do Banestes, em Cariacica Sede, que teve início na tarde de quarta-feira (20), terminou. Por volta das 20h30, Roberval Coutinho Barcelos, 39 anos, que em um estado de surto psicótico mantinha cerca de 19 pessoas reféns depois de tomar a arma do segurança da agência bancária, deu sinais de que preparava a sua rendição quando atirou contra si próprio.

O homem foi resgatado com vida para um hospital e até o fechamento desta reportagem ainda não havia informações sobre o estado de saúde dele.

Era por volta das 16 horas, quando militares de equipes especializadas da Polícia Militar e até o helicóptero Hárpia do Notaer foram acionados ao local. Roberval apresentando sinais de desequilíbrio teria desarmado o segurança do local e manteve as 19 pessoas reféns durante mais de 4 horas de negociação.

Os trabalhos de negociação se estenderam por toda a tarde e início da noite. Militares da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) e do Batalhão de Missões Especiais (BME) isolaram toda a área de acesso à agência bancária. Por orientação de militares do Corpo de Bombeiros, os comércios próximos ao banco fecharam as portas por volta das 17 horas.

Populares informaram à equipe de reportagem do Folha Vitória que o homem era morador do bairro São João Batista, em Cariacica, e passou a ter problemas psicológicos após descobrir ser portador de uma doença grave. Disseram ainda que ele conhecia os seguranças do banco.

Uma equipe do BME entrou na agência bancária para negociar a rendição do homem e a saída dos reféns. Segundo informações apuradas pela equipe de reportagem junto aos militares, quando o homem em surto psicótico entrou na agência dez pessoas - entre clientes e funcionários – estavam no local. Por volta das 19h50, apenas quatro pessoas haviam sido liberadas pelo homem.

Às 18h29, um militar do BME chegou a abrir a porta da agência, mas ninguém saiu do local. Os policiais militares ampliaram a área de isolamento e equipes do Grupo de Apoio Operacional (GAO), da Polícia Militar também foram para o local da ocorrência. A invasão à agência bancária chamou a atenção de moradores e muitos curiosos que permaneceram próximos do banco acompanhando o trabalho da polícia durante toda a tarde e boa parte da noite.

Ainda por volta das 20 horas, o invasor da agência estava usando um colete à prova de balas e, de acordo com informações dos militares que acompanhavam a ocorrência, ele estava com duas armas que foram tomadas dos seguranças do banco.  Uma mulher serviu de escudo para ele e os demais reféns permaneciam deitados. Familiares do homem também acompanharam todo o trabalho da polícia, inclusive a negociação com o suspeito.

 

 

 

Fonte: Folha Vitória

sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

350
48

Amigos da Super