Notícias
  27/12/2019 às 10h53

Estado enfrenta a segunda maior epidemia de dengue


0
0
Estado enfrenta a segunda maior epidemia de dengue

Com mais de 79 mil casos de dengue este ano e uma média de 225 notificações confirmadas por dia, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o Espírito Santo enfrenta a segunda maior epidemia da história nos últimos 10 anos.

O maior número foi registrado em 2013, com 81.892 casos confirmados. As mortes causadas pela dengue também aumentaram no Estado. Segundo o boletim epidemiológico da Sesa, foram 43 mortes registradas até ontem. O número só ficou atrás dos casos de 2009, quando foram contabilizadas 60 vítimas.

De acordo com o coordenador do Programa Estadual de Combate ao Aedes aegypti, Roberto Laperriere, o sorotipo 2, que circula atualmente, é responsável por quadros mais graves da doença.

“Como ainda existem muitas pessoas que não foram infectadas pelo vírus, a chance de um surto é maior, pois não há imunidade contra ele”, explicou.

O infectologista Fábio Coutinho alerta para o cuidado com crianças e idosos, que têm tendência a desenvolverem quadros mais graves.

“Por conta do sistema imunológico ser muito imaturo ou velho, a resposta para a doença não ocorre da maneira ideal. O mesmo vale para pessoas que contraem a dengue pela segunda vez, pois o organismo responde de forma exagerada, gerando inflamações e complicações”.

O infectologista e professor de Medicina da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) Crispim Cerutti explica que o mosquito é adaptado para o ambiente urbano, onde encontra mais criadouros.

+ Siga a rádio FM Super também pelo Facebook, Instagram e YouTube.

“De toda forma, até os casos graves da dengue são potencialmente reversíveis. Com os cuidados adequados, os riscos de morte podem ficar em até 5%”, diz.

Para o infectologista Paulo Peçanha, os esforços ainda não são suficientes. Ele defende que cada um tem de colaborar para o combate ao mosquito.

“A gente deve brigar de forma constante para que a conscientização em relação ao mosquito seja feita. As ações precisam ser intensificadas. A melhor forma de combater o mosquito é eliminando qualquer risco ao nosso redor, principalmente nas nossas próprias casas”, frisou.

Prefeituras afirmam que vão intensificar o combate
A Vigilância em Saúde Ambiental da Prefeitura de Vila Velha realizará hoje mutirões de visita nos bairros Rio Marinho e Santa Paula, das 7h30 às 13h30.

Para janeiro, a previsão é que no dia 4 se inicie o projeto “Verão Sem Dengue”, com ações de conscientização nas praias, terminais rodoviários, supermercados e feiras livres.

Já a Prefeitura de Vitória divulgou que fará ações de combate ao mosquito em todo o mês de janeiro (em dias alternados) nas unidades de saúde Grande Vitória, Alagoano, Ilha das Caieiras, Santa Luiza, Ilha de Santa Maria, Santo André, Resistência, Jardim Camburi, Bairro República, São Cristóvão, Santa Martha, Bonfim, Bairro da Penha e Itararé.

A Prefeitura de Cariacica relatou que as ações de combate à dengue são constantes no município. Para denúncias há o Disque Dengue: 3354-5847.

Em nota, a Prefeitura da Serra informou que fez um mutirão em 40 bairros, focando na prevenção da doença. No verão, o órgão disse que haverá pulverização, ações nas unidades de saúde e fumacê.

Fonte: Tribuna Online

Link da matéria original:
https://tribunaonline.com.br/estado-enfrenta-a-segunda-maior-epidemia-de-dengue

sombra

Promoções
sombra

Artista em Destaque

354
49

Amigos da Super